DISSIPAÇÃO DO CALOR NO AMBIENTE AQUÁTICO ”TERMOREGULAÇÃO”

___________________________________________________________________

A água esfria o corpo mais rápido do que o ar. Além disso, como permanecem dentro da água, os praticantes de Fitness Aquático não sofrem com a sensação desagradável de calor, quando fazem exercícios vigorosos na piscina. 

O calor produzido pelo metabolismo é eliminado do corpo através da radiação (perda de calor através da vasodilatação da superfície dos vasos); evaporação (o suor evapora da pele, esfriando o corpo); condução (transferência de calor para uma substância ou objeto em contato com o corpo) e convecção (transferência do calor pela movimentação de líquido ou gás por áreas de temperaturas diferentes), uma grande quantidade de calor é dissipada e irradiada pela cabeça. 

O ato de limitar a dissipação de calor (uso de toucas de silicone, recomendado uso de toucas de lycra ou elanca), pode provocar doenças relacionadas ao calor (hipertermia, câimbra, fadiga e intermação). 

Uma temperatura em torno de 28oC a 30oC é a mais confortável para as aulas de Fitness Aquático. Neste intervalo, a temperatura é considerada termo neutra e permite ao corpo responder aos exercícios propostos e ao crescente aumento da temperatura corporal. 

Os benefícios do resfriamento continuam a ser sentidos, à medida que o calor do corpo aumenta devido à atividade vigorosa. Mesmo assim, ainda existe um pequeno risco de superaquecimento. 

Embora temperaturas em torno de 22oC e 25oC estejam dentro de um limite aceitável para a natação, talvez sejam muito frias para os programas de exercícios de impacto vertical, podendo provocar lesões. 

Por outro lado, tentar atingir os benefícios do condicionamento físico em temperaturas em torno, ou acima, de 32oC pode não dar bom resultado. Esta faixa de temperatura é muito quente para programas de exercícios vigorosos, que produzem muito calor para o corpo. 

Para exercícios vigorosos sugere se temperaturas próximas aos 28oC pois não causa muito desconforto e após o aquecimento o corpo esta produzindo calor suficiente para trocar com o meio liquido (Manual AEA 2005).

Para maior compreensão e estudo sugiro que consulte o Manual do profissional do fitness Aquático da Aquatic Exercise Assiociation (capitulo 5) shape editora.

1. Aquatic Exercise Association. Standards & Guidelines for Aquatic Fitness Programming. Nokomis, FL. Aquatic Exercise Association, 2005.

2. Howley, T and D. Franks. Health Fitness Instructor’s Handbook. 4th Edition. Champaign, IL. Human Kinetics Publishers, 2003.

3. Kinder, T. and J. See. Aqua Aerobics, A Scientific Approach. Peosta, IA. Eddie Bowers Publishers, 1992.

4. Lindle, J. Is Your Indoor Pool Environment Safe? Nokomis, FL. AKWA. 15:4, pp. 3-4. Aquatic Exercise Association, 2001.

5. Sharkey, B. Physiology of Fitness. 3rd. Edition. Champaign, IL. Human Kinetics Publishers, 1989.

6. Sova, R. AQUATICS: The Complete Reference Guide for Aquatic Fitness Professionals. 2nd Edition. Pt. Washington, WI. DSL, Ltd., 2000.